terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Retrospectiva Literária 2013




31 de dezembro é dia da tradicional Retrospectiva Literária proposta pelo blog Pensamento Tangencial.  Bom, esse ano não cumpri minha meta de leitura que era de apenas 30 livros. Tenho de confessar que a preguiça me dominou. Da minha meta li apenas 14. 




Vamos a eles!






A aventura que me tirou o fôlego: Com certeza a continuação saga da Maldição do Tigre.  Li os 3 últimos da saga. Já tinha adorado o primeiro e gostei muito da sequencia.





O livro que me surpreendeu é nacional: A Bandeja - Lycia Barros








O suspense mais eletrizante: O prisioneiro do Céu - Zafón









O livro que me decepcionou: Cidade da Penumbra de Lolita Pille. Gosto da linguagem da Pille, mas achei esse livro muito louco e cansativo demais.


O livro de fantasia que me encantou: Travessia - Allie Condie







O(a) autor(a) revelação: Jonh Green

O livro que me fez rir: O Teorema de Katherine - Jonh Green








O livro mais criativo, que também é um romance que me fez suspirar, e que também  me surpreendeu bastante foi: O Circo da Noite


A capa mais bonita: A saga Maldição do Tigre e O Circo da Noite

O melhor livro que li em 2013: com toda certeza o mágico O Circo da Noite






Li em 2013: somente 14 livros.
A minha meta literária para 2014 é: 30.




sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

A simples felicidade do amor....



imagem retirada daqui.


Simples Felicidade é:
       
          Descobrir que sem os seus você não é nada. Ser sábio é aprender a valorizar os que te amam... E que receber amor é bom demais, mas dar amor é tudo...   

Livro: O Circo da Noite


Erin Morgenstern - Intrínseca, 2012


Sinopse:

Sob suas tendas listradas de preto e branco uma experiência única está prestes a ser revelada: um banquete para os sentidos, um lugar no qual é possível se perder em um Labirinto de Nuvens, vagar por um exuberante Jardim de Gelo, assistir a uma contorcionista tatuada se dobrar até caber em uma pequena caixa de vidro ou deixar-se envolver pelos deliciosos aromas de caramelo e canela que pairam no ar. Por trás de todos os truques e encantos, porém, uma feroz competição está em andamento: um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, treinados desde a infância para participar de um jogo ao qual apenas um deles sobreviverá.
À medida que o circo viaja pelo mundo, as façanhas de magia ganham novos e fantásticos contornos. Celia e Marco, porém, encaram tudo como uma maravilhosa parceria. Inocentes, mergulham de cabeça num amor profundo. Mas o jogo tem que continuar, e o destino de todos os envolvidos, do extraordinário elenco circense à plateia, está, assim como os acrobatas acima deles, na corda bamba.
 * retirado do site da editora Intrínseca.




A história é muito diferente de tudo que já li. Supreendente é a palavra correta. Não há como esperar, investigar, decifrar, prever, advinhar nada. Toda narrativa é envolvida em suspenses e surpresas. A autora foi muito feliz em seu livro de estréia. Vai ser difícil ela se superar.  A história é muito complexa, cheias de mistérios, muito bem elaborada e amarradinha. Fico imaginando onde a autora buscou inspiração para escrever uma história tão cheia de magia.

Viajei no trem de um Circo mágico do amor. E foi impressionante! 







segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Livro: Férias




Marian Keyes - Bestbolso (Ed. Record), 201.1




Sinopse:
Marian Keyes retrata o universo feminino de modo irreverente e cômico. Férias retrata o universo de  Rachel Walsh, que após perder o emprego em Nova York, ser deixada pelo namorado Luke Costello e quase morrer de overdose, é obrigada pelo pai a se internar em uma clínica para dependentes químicos na Irlanda. Pensando que iria para um spa curtir férias, Rachel se revolta quando descobre que está internada em um centro de reabilitação, e se recusa a admitir que tem sérios problemas, afinal, “não era magra o bastante para ser uma toxicômana”. Ela precisará atravessar uma intensa jornada até reconhecer seus erros e reconquistar as pessoas que mais ama.  
*retirado do site Editora Record, com alterações .



Como já tinha lido outro livro da autora - Melancia, que por sinal é super auto-astral e divertido, resolvi ler Férias e como não costumo ler sinopse, escolhi pelo nome mesmo. Não fazia idéia de que é a "continuação" das complicadas vidas das meninas da familía Walsh. Pensei que seria o mesmo "clima" do outro. Ledo o engano. Férias é bem diferente de Melancia, é pesado, pois trata de um tema muito doloroso: Drogas...

A narrativa se dá entre passado e presente. A todo momento Rachel compara o que viveu, com o que está vivendo no centro de reabilitação. No todo, é muito tempo vivendo com a realidade do Centro e das dificuldades. Após, esse período tem muito pouco tempo da personagem sendo feliz. Acredito que autora queria chocar mesmo, mostrando todas as dificuldades enfrentadas pelos dependentes. Bem, ela conseguiu. Férias é real. 





sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Livro: O Amor Mascarado


Balzac - Bom Texto, 2003

Sempre quiz ler algo do Balzac, já que seus livros são considerados clássicos, então na visita que fiz ao projeto de leitura da  Imprensa Oficial que vende livros a preços super populares no Shopping Rio em SG, aproveitei e comprei um exemplar de um romance inédito no Brasil.

 Sinopse:
O livro é a narrativa da história de Elinor, que era a viúva mais rica e jovem da Martinica. Desgostosa, de um lugar onde ela conhecera só as aflições de um infeliz casamento, resolveu estabelecer-se na França. Decidida a não mais se casar, a jovem gozava da alegria da liberdade. Mas sentindo que toda essa independência não era só felicidade - percebeu que era-lhe necessário ainda algum interesse na vida a que se ligar. O ócio de uma longa viagem lhe forneceu o tempo de necessário para empreender um plano surpreendente.

A motivação para comprar o livro além do preço, foram o nome do autor e capa que é bem bacana, em auto-relevo, esse é meu mal eterno. Não esperava nada da leitura, ando meio cética mesmo. A narrativa começa bem lenta, mas até que os acontecimentos se desenrolam com velocidade. Não há nada de muito surpreendente, apesar de se tratar de um romance-com-suspense-e-muito-mistério, mas para quem já leu Millennium, é de se esperar que tudo que venha depois torne-se apenas... Interessante. Bom, no fim gostei do autor e pretendo ler outros dele.





segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Restropectiva Literária 2012






Fim de ano é tempo de Retrospectiva Literária proposta pelo Pensamento Tangencial. Esse ano li muito pouco. Foi um ano corrido demais e minha cabeça estava tão povoada de pensamentos, idéias e afazeres que acabei não conseguindo me fixar em nenhuma leitura de Julho para cá. Bom, de qualquer forma li coisas tão bacanas no inicio do ano que já valeu. Dos 31 lidos, destaco os que mais gostei e os que menos gostei.


Vamos a Eles!




 
O suspense mais eletrizante foi a Coleção Millennium. Sem palavras para comentar o trilogia de Stieg Larsson. Já a aventura que me tirou o fôlego foi A Maldição do Tigre, história muito bem construída e com "movimento". Da uma vontade louca de chegar ao final.  

O romance que não me fez suspirar, mas foi bacana, foi o romance adolescente A Fera. A saga que me conquistou foi Hush Hush. Não esperava muito, mas gostei.



O livro que me fez e faz refletir é também o clássico que me marcou. Fahrenheit 451, o mundo de Ray Bradbury onde é proibido ler e pensar por si mesmo é fantástico.




Os livros que me surpreenderam foram: A sombra do vento, um suspense e tanto, e muito bem "amarrado" e Lolita, me impactei com a escrita de Nabocov, muito inspirador, fiquei semanas com aquele desenrolar de adjetivos do autor na cabeça. Nabocov escreve como se uma cachoeira de palavras derramasse sobre o papel, é incrível. Foi a primeira vez que li uma escrita assim.

A decepção do ano foi A garota dos pés de vidro. Comprei pela capa, que é linda, mas o conteúdo é totalmente sem propósito e desnecessário. E também Um dia. Cansativo e com final decepcionante.


O melhor do ano foi a Coleção Millennium.

Em 2012, li 31 livros.




A minha meta literária para 2013 é de ler de 40 a 50.




sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Prazer Analógico!




Estou apaixonada... pela Lomografia. Ok, isso  não é novidade, mas não me canso de ver minhas adoradas fotografias. Quando fui a sampa, não pude deixar de levar minha fisheye toda branquinha, que ganhei no Rally Lomo.  Ela simplesmente arrasou na Paulista. Todos que passavam por mim, olhavam para ela e só para ela, pode? (risos)

Recentemente, participei do Rebobina Filme. O projeto consistiu em fazer duplas exposições, com câmeras e pessoas diferentes... Fotografamos todo um rolo de 36, rebobinamos e enviamos para outra amiga fazer o mesmo.

O resultado ficou muito bacana. Eu fotografei pela Lapa, Santa Tereza e Centro e a Paula Sola, minha dupla, por Ribeirão Preto.












Eu a-d-o-r-e-i participar...



Voce pode conferir todas as fotos e as duplas aqui: http://rebobinafilme.tumblr.com/




Apaixone-se pelo Rio III: Exposição







Estreou no  CCBB a tão esperada exposição impressionista: Paris e a modernidade. O mais interessante é que já faz duas semanas e as filas para visitação continuam enormes. Fico impressionada e muito feliz com a disposição das pessoas em enfrentar fila em nome da arte. Mas, não é preciso correr, a exposição fica no Rio até o dia 13 de janeiro.

Na minha humilde opinião, o impressionismo é a fase mais bonita da pintura.  Sempre fui muito ligada a esse período das artes pláticas, e no ano passado em minha Eurotrip, fiz questão de visitar o Jardim de Monet. A casa com um lindo jardim, onde morou o famoso pintor e serviu de inspiração para seus quadros.








São 85 obras do acervo do Museu d’Orsay de Paris, com pinturas de Monet,  Manet, Cézanne, Gauguin, Renoir e Van Gogh, entre outros.





Vale a pena lembrar que as exposições no CCBB são gratuitas.



CCBB
Rua Primeiro de Março, 66  Centro.
De Terça a Domingo, 9 as 21h.




sexta-feira, 27 de julho de 2012

Livro: A Sombra do Vento




                                                                    Carlos Ruiz Zafón - Suma, 2007





Sinopse:

”Tudo começa em Barcelona, em 1945. Daniel Sempere está completando 11 anos. Ao ver o filho triste por não conseguir mais se lembrar do rosto da mãe já morta, seu pai lhe dá um presente inesquecível: em uma madrugada fantasmagórica, leva-o a um misterioso lugar no coração do centro histórico da cidade, o Cemitério dos Livros Esquecidos. O lugar, conhecido de poucos barceloneses, é uma biblioteca secreta e labiríntica que funciona como depósito para obras abandonadas pelo mundo, à espera de que alguém as descubra. É lá que Daniel encontra um exemplar de "A Sombra do Vento", do também barcelonês Julián Carax. O livro desperta no jovem e sensível Daniel um enorme fascínio por aquele autor desconhecido e sua obra, que ele descobre ser vasta. Obcecado, Daniel começa então uma busca pelos outros livros de Carax e, para sua surpresa, descobre que alguém vem queimando sistematicamente todos os exemplares de todos os livros que o autor já escreveu. Na verdade, o exemplar que Daniel tem em mãos pode ser o último existente. E ele logo irá entender que, se não descobrir a verdade sobre Julián Carax, ele e aqueles que ama poderão ter um destino terrível.”


O livro é o tema do Clube do Livro desse mês, mas confesso que depois de ler Marina - que não gostei do final - andava meio desconfiada do Zafón e não estava dando muito crédito para a A Sombra do Vento, não.

Zafón coloca tantas tramas na mesa, tantas informações, que várias vezes tive o momento: para tudo, deixa voltar aqui, porque não to entendo nada. Até pensei, ele não vai conseguir fechar todos os pontos.
Na minha humilde opinião, ele se consagrou como o mestre dos suspenses, eita livrinho cheio de tramas emaranhadas.

O livro começa com Daniel nos contando sua história. Do dia em que seu pai o leva ao Cemitério dos Livros ao dia de sua morte (a morte dele não é spoiler, tá. Leia o livro e você saberá o porque). O relato gira em torno do livro que ele escolhe no Cemitério, cujo nome é A Sombra do Vento, e que muda completamente sua vida.

Daniel passa por muitas aventuras por causa deste livro. Perde amigos e faz novos também, entre eles o Férmin, que é o personagem mais engraçado e interessante do livro. É comediante, poeta, pensador e o criador das “pérolas filosóficas” do livro.

É interessante como somos levados a acreditar em determinadas coisas, fica impossível imaginar as reviravoltas que acontecem. O bacana é que tudo é tão bem explicado, que não deixa aquela sensação de “fui enganado”.

O autor termina o livro sem pressa e te deixa com aquela sensação de quero mais. E, que bom que tem mais. A continuação foi lançada esse ano pela Suma: O prisioneiro do Céu.






E não é que ganhamos...


Foto tirada pelo parceiro de Rally e o responsável pela vitória: Mabbon Santos


Tudo bem que o mérito não é meu, mas o que importa é que ganhamos.... Tá, foi em segundo lugar, mas o prêmio foi 10.  Uma fisheye nº2... Confesso que não me interessava pela fish, até ganha-lá... Mas, fui surpreendida pela danada.




 
Doida pra estrear a "branquinha", fiz uns cliques em um rolé pela Paulista. E não é que me apaixonei.

Lomografia é assim, sempre nos surpreende....

 





 





Agora é que a paixão, vira vício mesmo...


quarta-feira, 27 de junho de 2012

E foi assim que me apaixonei pela Lomografia...



Sempre que eu via algumas fotos no Tumblr, ficava louca tentando reproduzir no Photoscape aquele efeito "foto antiga". E dá-lhe filtros e sombras e nada de ficar igual. Depois de tanto tentar, fui pesquisar sobre o assunto e descobri que muitas daquelas fotos não são Instagram e muito menos digitais.

Titio Google me mostrou um conceito muito bacana de fotografia analógica (com filme, lembra?): O estilo Lomo de ser. Para entender melhor sobre a estética Lomo tem blogs de gente bem entendida no assunto como o Queimando Filme e Lomogracinha e também o próprio site da marca Lomography.

Tinha esquecido como é isso de colocar filme pra revelar, aguardar pra saber o resultado. Adorei relembrar e a experiência de fotografar com uma Lomo.

No último sábado aconteceu o 1º Rally Lomo do Rio e foi muito bacana. Abaixo estão fotos que tirei usando uma Diana Mini, em Copacabana e Ipanema.













As fotos foram reveladas e digitalizadas com qualidade média na Qualidart da Travessa Ouvidor no centro do Rio.

Eu amei a experiência e não vejo a hora de adquirir a minha!



terça-feira, 29 de maio de 2012

E entram em cena o Teatro mágico, o Gelo Encantando e o Jazz Poético.








Maio, foi o mês da Harpas no Rio, uma pena que a maioria dos concertos foram no meio da semana.
Mas, como na cidade maravilhosa sempre tem coisas boas chegando. Junho vem aí, prometendo muita diversão, destaco aqui três estréias...



Festival Cena Brasil Internacional
Apresenta 22 espetáculos de teatro nacionais e internacionais.
Acontece: de 1º a 11º de junho.
No: CCBB
Preços populares: 3 a 6 reais
Página do evento: Cena Brasil

Disney on Ice - 100 anos de magia
Pela primeira vez no Brasil o espetáculo que leva para o gelo 60 personagens do universo Disney.
Acontece: de 06 a 10 de junho.
No: Maracananzinho.
Preços: de 80 a 200.
Página: Tickets for fun

BMW Jazz Festival 2012
Com nomes consagrados e recentes revelações, o festival contará com shows de nove atrações.
Acontece: 11 a 13 de junho
Preços:: de 60 a 120
No: Oi Casa Grande 
Página: BMW Jazz 2012