Menu

Batom: A saga do Batom Nude



Esse é o primeiro post do meu atual vício: Batons! Já comecei a montar uma verdadeira coleção. Quase toda semana tem pelo menos uma aquisição. E quando passei pelos nudes, comecei uma verdadeira saga em busca de um que ficasse realmente nude no meu tom de pele.

Acredito que todas as mulheres passam pela saga do Batom Nude na vida. É fato, achar um batom que fique realmente nude em nosso tom de pele é trabalhoso.

Enfim, depois de muita pesquisa, swatches e reais gastos, achei um batom BBB (que adoro!) que fica nude em mim.  Um nude perfeito.  Mas, vamos as tentativas:



O primeiro “nude” que comprei, foi quando ainda não entendia a questão dos tons. Então, me guiei apenas pelo nome do batom. Que foi o Nude-96 da Dailus.

Ficou extremamente claro para o meu tom e não curto batons assim. Tem quem goste, mas no momento considero impossível de usar, talvez mude de ideia algum dia.

Depois, de mais pesquisas, foi a vez do 48 da Vult, que ficou um rosado muito bonito, mas não nude. Mas, a cor é tão linda que usei bastante.

Outra tacada quase certeira, porque batons de revista não tem como experimentar, foi o Areia Matte da Avon. A cor ficou ótima, uso bastante, mas ainda não era o nude perfeito.

Estava bem feliz com o Avon, mas não resistia em procurar um novo nude. Até, que encontrei o Nude Autoral da Eudora. Que considero o Nude perfeito no meu tom.


 Os Swatches: 






#Achado: Site Clube do Cabelo e Cia



To tão animada, que preciso compartilhar esse site incrível que achei essa semana. Super organizado o http://www.clubedocabeloecia.com.br está mudando a história do ressecamento do meu Black.

Desde que fiz o BC estou pesquisando por máscaras, shampoos, produtos em geral que melhorem o aspecto do ressecamento do meu fio tipo 4. Estava até achando que meu cabelo era assim mesmo. Tudo que usei até agora, deixava macio, mas não tirava o aspecto de ressecado no cabelo seco.

Tenho, a Rosangela do Negra Rosa como parâmetro. Ela, tem um Black lindo, super saudável. Vasculhando o blog dela achei uma foto de umas manteigas vegetais, como não sou boba procurei o nome da empresa do rótulos no google e assim acabei chegando ao site Clube do Cabelo e Cia. 

O site é muito completo, tem muita, mas muita informação. Tantas, que já me levou a uma busca desenfreada por óleos vegetais e essenciais. Comprei todos da foto entre ontem e hoje e já usei quase todos. Já percebi uma enorme mudança no meu crespo. Já tinha lido sobre óleos, já usei óleo de coco também. Mas, nada tão explicadinho, com a função de cada um para cabelo e pele.


É um verdadeiro achado esse blog. Tem muita informação, tudo bem explicativo. A criadora é uma fofa, sempre tira todas as dúvidas. Eu to adorando e meu cabelo também. 


Testei: Base Superstay Maybelline


Vamos dar continuidade aos posts sobre bases para pele negra com preços mais amigos. A base de hoje é a Superstay da Maybelline. A prosposta da Superstay é a alta duração. Segundo a marca a "tecnologia de SuperStay proporciona alta resistência ao movimento, calor, umidade, suor e toque, e ainda protege a pele com FPS 19."

A paleta de cores dessa base possui apenas 8 tons e apenas 3 podemos dizer são para pele negra.



Quando testei no stand da marca, apenas o último se aproximou mais do meu tom. O caramel dark ficou claro demais, o honey nem se fala e o Cocoa dark a cor que comprei acabou ficando escuro demais, mas como tenho um pó mais claro que meu tom, escolhi esse pois, posso dar um jeito.




O que achei:  A duração na minha pele mega-hiper-extra-super oleosa não é de 24 horas, nem de longe umas 5 horas. Depois de umas 2 a 3 horas a oleosidade já começa a aparecer. Então nesse quesito para mim a base é falha. A consistência é bem fluída dá para espalhar bem. A cobertura é bem leve, não esconde as manchinhas. Acho legal para o dia-a-dia, mas como tenho que finalizar com pó, quando estou com pressa não rola. 

Apesar de não cumprir o principal requisito que promete, que é o controle da oleosidade, gostei dessa base. Acho que ela pode ser uma alternativa direta e mais em conta a base Timewise da Mary Kay. As duas são bem parecidas, no que cumprem. O fato é que os tons da Timewise se aproximam mais, não sendo necessário a obrigatoriedade de finalizar com o pó. Essa para mim é a unica diferença entre as duas. Os tons para pele negra da Superstay são distantes demais, de forma que uma cor fica claro, e a cor seguinte fica escuro demais. A alternativa é comprar dois tons para misturar, ou  finalizar com pó.


Onde e quanto custou: Comprei no stand da marca no shopping da minha cidade e custou R$ 39,90.



Obs: Esta é minha experiência de uso. E uma variação mais resumida deste post (texto e imagens) será publicada no Blog Meninas Black Power, com assinatura do nome do Grupo de trabalho que atuo.


Testei: Base TimeWise acabamento matte Mary Kay



  
Até o momento a Mary Kay atua no Brasil somente através de revendedoras. E apesar de não ser tão fácil de comprar,  a base Time Wise acabamento matte é super badalada na Web. Quando sai a procura de uma base ideal para pele super oleosa, só ouvia falar da tal.  Estava muito curiosa para testar. 

O que mais gostei nessa base foi a opção de cores. A linha Bronze indicado para pele negra possui 5 tons. O meu é o Bronze 4.





O que achei: A cor fica perfeita na pele, não é preciso pó para finalizar. A consistência é bem fluída, é possível espalhar bem. Apesar de a pele ficar seca, não consigo notar o tal acabamento matte.  A marca promete controle da oleosidade, mas em mim não funcionou, em menos de 2 horas a pele já estava brilhando.

A cobertura é baixa, nem passando uma boa quantidade consegui esconder as marquinhas. E não acho legal passar demais, pois acaba ficando carregado. Com aquela cara de “estou maquiada” e para o dia-a-dia não acho legal. Então, para uma maquiagem para a noite mais pesada  é preciso usar corretivo e pó.





A embalagem é muito ruim,  em forma de bisnaga. A tampa é frágil e quebrou facilmente. E embalagem em forma de bisnaga não dá outra, só apertar um pouquinho  que sai uma quantidade enorme de produto. O  desperdício é inevitável.

Apesar de não controlar a oleosidade como promete, gostei  de poder usar uma base no meu tom, sem precisar usar pó para adequar a cor. Uso para o dia-a-dia e para mim é ideal.

  

Onde e Quanto:  Custou  R$ 57,00 e comprei com a Clarissa, revendedora no Rio de Janeiro.

  

Obs: Esta é minha experiência de uso. E uma variação mais resumida deste post (texto e imagens) foi publicada em 07/05/2014 no Blog Meninas Black Power, com assinatura do nome do Grupo de trabalho que atuo.



Paleta Corretivo: Coastal Scents



Adoro tudo relacionado a maquiagem. Seja blogs ou vlogs, sempre que posso, paro para dar uma conferida nas novidades. E uma paleta de corretivo é presença certa em tutoriais.
Estava super relutante para comprar uma. Pesquisei  bastante para ter uma ideia se ia precisar ou usar aquilo tudo, acabei decidindo não comprar. Até que comecei a ver a tal técnica da Kim Kardashian. Ai não teve jeito, o bichinho da curiosidade acordou. E enquanto eu não testar a tal técnica não sossego. 
Não teve jeito, a bendita paleta de corretivo foi para a minha extensa wishlist e comecei o processo de pesquisa para descobrir a procedência da mesma.




A grande dificuldade era descobrir de onde vinha a paleta, porque mesmo no sites de revenda brasileiro, não tinha nome do fabricante. Até que vi a famosinha no Aliexpress. Como não confio em réplicas, comecei a procurar o original da paletinha.  Fica o alerta: usar réplicas a longo prazo, só Deus sabe o que pode dar. E me assusta  a quantidade de meninas e até profissionais usando maquiagem réplica. Maquiagem réplica pode não dar alergia hoje, mas e a longo prazo?
Enfim, a história já estava virando a saga “em busca da paleta desconhecida”. Até que encontrei resenhas muito antigas da paleta de corretivo da Coastal Scents.  E saga chegava ao fim.



(comparação: China x Original)


O ponto chato é que a CS  estava enviando para o Brasil somente por fretes prioritários. Ou seja, super caro. Só o frete saia no mínimo 30 dólares. Uma fortuna! Mas, sou brasileira não desisto nunca. Me cadastrei no site e fiquei esperando uma promo. A Coastal tem promos a todo momento é só esperar. 
Há três semanas a bonitinha da paleta entrou em promoção por 9,95 dolares e o milagre maior é que depois de anos a CS voltou a enviar por First  Class (uma modalidade de  frete mais barato) para o Brasil.











A paleta contém três corretivos coloridos: verde, roxo e amarelo. Onze tons de corretivos (que podem ser usados também como base) e um iluminador. A paletinha chegou na semana passada e hoje testei a técnica da Kim. A primeira tentativa não deu certo (snif).


O que achei: A paletinha é super pequena, cabe na palma da mão. Acho isso um ponto a favor. As cores são bem pigmentadas e firmes. Deve-se usar um pincel para passar. Achei a cobertura muito boa e não é oleosa. Com relação a duração ainda vou saber, mas como tenho a pele oleosa, não acho que vá durar muitas horas. Vou usar para trabalhar para testar. Até o momento do a-do-ran-do a compra.


Onde e Quanto: Custou $ 9,95 + $ 14,63 do frete First Class,  no site da Coastal Scents. Levou 15 dias, da data compra a entrega. Segundo a Coastal, o frete First Class não tem rastreio, mas acompanhei tudo pelo muambator da postagem até a entrega. Não fui taxada (milagre!).










Produtinho maravilha: TOP COAT



Fazer unha a noite ou de madrugada para quem tem esse costume (mania, TOC),   assim como eu.  É um verdadeiro teste de estresse.

Como já tentei, mas não consigo mudar essa mania. Resolvi buscar alternativas para não passar raiva ao acordar.  Foi um aprendizado, testei alguns produtinhos até chegar no meu adorado Top Coat. E agora não vivo mais sem ele (muito amor!).

O primeiro produto que testei, é claro, foi o bem-dito óleo secante, que na verdade não seca nada. O óleo "funciona"  se você não for dormir.  Porque se esse for o caso, nem adianta. Já tinha comprado esse da Impala (Tenho uma paixão com a marca, ok?!). Testei e não deu certo.



Como nas mãos não funcionava o óleo, pesquisei mais e encontrei o Spray Secante. É claro que escolhi o Impala e foi amor ao primeiro uso.  O Spray seca o esmalte em uns 10 minutos. Acordar sem amassadinhos e fios, é um máximo.  O bichinho é mágico. Fiquei encantada.



Mas, como adoro uma pesquisa (Sou inquieta, ansiosa e estou sempre procurando algo, já falei?) resolvi procurar um secante mais potente. E encontrei o nada novo Top Coat. Mas, que para mim, foi a revelação do ano (porque descobri  tarde. O produtinho foi lançado a alguns aninhos. kk).

Pesquisei marcas e selecionei a Impala ( Já virou fixação?! Kk).  A mágica ficou completa.




O defeitinho dele é repuxar os esmaltes de outras marcas. Como eu só tinha esmalte Impala tava tudo certo. Até que resolvi comprar uns da Risqué. Foi minha primeira decepção. O Top Coat enrugou o esmalte nas extremidades. Fui  pesquisar o porque disso, não encontrei explicações, mas encontrei uma marca super bem falada, com relatos de que isso não acontecia.  Procurei e nada de encontrar aqui no RJ (“ouvi” por ai  que em Madureira tem).

Como não estava disposta a ir a Madureira, deixei o super bem falado Top Coat da Vefic na minha wishlist.  No carnaval passado viajei para o Sul, aproveitei a oportunidade e fiz estoque dele.




O Intensificador de Brilho e Proteção da Vefic é bem mais potente que o Impala. Seca muito rápido  e deixa qualquer esmalte com um brilho incrível.

Sempre que uso um esmalte que não seja Impala, uso o TC da Vefic. E ainda passo o Spray por cima. Unhas marcadas? Nunca Mais!


Onde e Quanto: Óleo Secante e Top Coat Impala paguei coisa de R$ 4,00 cada. O Spray custou 20,90 todos na Venâncio do RJ. O Top Coat Vefic paguei uns R$ 3,50 na Megapro Cosméticos em Itajaí, Santa Catarina.

Sistema 3 Passos - Clinique



Esse kit é muito famoso e muito bem recomendado na web. Basicamente, todas as resenhas que li sobre ele foram positivas. Já estava na minha wishlist a séculos e como estava super curiosa para testar, dei uma pausa na minha rotina para usá-lo. Esse Sistema tem 4 variações. No site da Clinique tem um questionário e ao final dele você recebe o resultado com o número mais indicado para seu tipo de pele.  O site é bem explicativo e auxilia na escolha do kit adequado.

O Sistema se divide em 3 passos: Limpeza, Esfoliação e Hidratação, e no meu Kit 4, contém: 

Liquid Facial Soap Oily Skin - sabonete



Clarifying Lotion - que seria o esfoliante, mas para mim é mais um Tonico 




Dramatically Different Moisturizing Gel - hidratante.


O que promete:

A promessa é uma pele limpa, fresca e consequentemente mais saudável. E cada passo tem sua função específica.

Passo 1 - Limpeza
“Limpeza eficaz sem ressecar a pele. Deixa na pele uma agradável sensação de frescor e limpeza.”

Passo 2 – Esfoliação
 “Remove as células mortas, mantém os poros limpos e prepara a pele para receber a hidratação. Fórmulas para pele mais oleosa ajudam a remover o excesso de oleosidade, mantendo a pele mais limpa e fresca.”

Passo 3 - Hidratação
 “Mantém o equilíbrio perfeito de hidratação para as peles mais oleosas. Livre de óleo.”

Opinião:  Fiz o teste e o resultado foi o número 4.  Comprei muito animada, pois tenho a pele super oleosa e adoraria diminuir um pouquinho, que seja. Mas, enfim, já estou usando a mais de duas semanas.  E estou achando bem mais ou menos. A verdade é, que pelo preço não compensa, pois em mim não cumpriu o prometido. Não reduziu a oleosidade, e pior estão aparecendo espinhas teimosas, que só somem com secativo. Ainda estou usando porque sou insistente, mas acrescentei outros produtos à rotina.

- Produtos: o sabonete é bem leve, e de fato dá uma sensação de limpeza, sem ressecar. O tal esfoliante (tônico) tem um cheiro forte de álcool, que desaparece depois de espalhar o produto no rosto.  Acredito que esse deveria ser o passo chave do Sistema, mas não vi nenhum benefício.  O hidratante é bem leve. Dá para espalhar bem e seca bem rápido. Excelente para usar antes da maquiagem. Esse foi o único produto do Kit que gostei.

Bom, não percebi grandes mudanças que justifiquem tanto estardalhaço e o preço. É bom?  Diria que ruim não é, mas não é essa coca-cola toda.

Onde e Quanto: Loja online da Clinique e outras lojas online. Existem 3 tamanhos. Dois são Kits: os de testes (são miniaturas, e custam 50,00) e os de introdução (são pequenos, custam 99,00) e o tamanho normal, onde cada produto tem um valor individual.


Fotografia - Por onde começar? (part.2)

Mas, eu não desejo ser profissional.

Se o seu desejo não é ser profissional. Sugiro uma superzoom que disponha de modos manuais e automáticos. Esses modelos tem um bom custo x benefício e custam em média 1/3 de uma câmera de entrada.  Exemplo os modelos da linha Finepix S da Fuji.

A ideia da superzoom é ter uma câmera “Ok” por um preço amigo, porque se for para pagar caro, sempre será mais vantajoso colocar um pouco mais de grana e comprar uma superior, ainda que você não queira ser profissional. Pura economia. Não jogue muita grana em uma superzoom.

Onde Fotografar?

Como disse, depende do que se quer fotografar. Mas, parques com muito verde e flores, e praias em dias de muito sol rendem ótimas fotos.


Como faço para ter fotos profissionais?


Eu namorava páginas de fotógrafos profissionais e ficava sonhando com uma cam que fizesse fotos como aquelas, pesquisando, pesquisando e pesquisando, descobri que não é somente a câmera o instrumento utilizado para ter fotos lindas. Um bom editor profissional é essencial, e com toda certeza indispensável.  

A verdade é que o editor profissional  é a diferença entre a foto “mais ou menos “ e uma linda foto. É ele que tem o poder de transformar.






Infelizmente, programas como o Lightroom são pesados e exigem muito do computador. A opção é instalar versões antigas. O Lightroom está na versão 5, e tenho a 3. Para “brincar” com ele aproveitando o máximo é preciso ter um computador potente e um monitor adequado também. Tá ai algo extramente importante em fotografia. O que você vê na tela, será diferente do que sairá na impressão, dependendo do monitor que estiver usando.


Você pode fotografar o que quiser com a câmera que tiver, e SE tiver grana e tempo para se dedicar invista em uma câmera de entrada, como a T3i, por exemplo [sonho com ela. Fato!]. Se houver uma disponibilidade diária é possível aprender a usá-la só com vídeos do youtube e informações de blogs e fóruns, assim que  aprendi o pouco que sei.

Fotografia é um ótimo Hobby. Para quem é interessado, se torna um hobby caro. Por isso, é preciso colocar na ponta do lápis se é válido investir em equipamento (câmeras, lentes, computador, editor) apenas por diversão.





Na Foto meus bebês:  2 lomos, 1 superzoom e 1 compacta.
A próxima? Uma T3i ou superior... 



Fotografia - Por onde começar? (part.1)

Animais, esportes, books, paisagens, newborn; os temas são variados, a única certeza é que fotografia é uma paixão para muitos.

Passeando pelos fóruns da área nota-se que há muita dúvida com relação por onde e como começar. Mas, o que mais noto é que muitas vezes a pessoa não sabe como começar, porque ela não sabe o que quer fotografar.

Minhas primeiras fotos foram de plantas, flores e pequenos “bichos” [Ok. Insetos, mas é que fica estranho, ;-)]. Eu ainda não sabia, mas o que eu gostava mesmo era do efeito macro. Tudo o que fotografava estava em macro. Eu adorava, fazia "altas" fotos.




Depois, comecei a pesquisar. E depois de algumas leituras, passei a entender e me interessar muito sobre composição. A ideia de "encaixar" os personagens num quadro é um máximo. Então, passei a focar em paisagens.





Pesquisando um pouco mais, fiquei muito atraída a incluir pessoas nessa brincadeira de compor e passei a gostar da ideia de fazer books, coisa que uns poucos anos antes nem sonhava.





E assim como tinha e tenho dúvidas resolvi escrever esse post para dividir com que se interessa o que aprendi até agora. O post acabou ficando grande e será dividido em duas partes.


O que precisa para começar, uma câmera TOP?

Não. Não mesmo. Precisa primeiro saber o que se quer fotografar.  Para começar antes de uma câmera top é ter “tato” [tino, jeito, etc] um bom olhar e muita luz. Então antes de queimar grana em equipamento de ponta, o mais indicado é treinar com o que se tem. E pode ser até uma câmera de celular. 

Uma coisa é certa, fotos com câmera compactas e superzoom só ficam bacanas sob muita luz. E quanto mais natural melhor. Parques e praias são ótimos lugares.

Você fala em compactas, superzoom; então quais são os tipos de câmeras?

Não conheço todos os tipos, mas a web está repleta de posts bacanas que contam toda a história da fotografia. Porque o que interessa pra quem está começando é saber que:

Câmeras compactas: são câmeras básicas (aponte e dispare),  esses modelos possuem lente fixa. E permitem pouco ou nenhum recurso manual.




Câmeras Superzoom: São as que as lojas costumam vender como semi-profissional. Esse modelo não é semi-profissional.  Acho, na verdade, que esse termo é incorreto para definição de câmeras. Pois, não existe um meio termo. Tenho grande dificuldade para entender essas lojas [na verdade, é fácil. É capitalismo, puro e simples].





Já entendi, mas não tenho câmera nenhuma e quero comprar para começar:

Eis a questão. Com que finalidade você deseja ingressar nessa brincadeira. Porque quem deseja ser profissional deve começar pela câmera de entrada [e não pela tal semiprofissa(?)], para não gastar grana a toa. Só que câmeras de entrada são caras e dependendo do que se quer fotografar, será necessário investir em uma lente diferente da que vem no kit.

KIT =  câmera + lente (geralmente 18-55mm), porque é comum a venda só da câmera (corpo) e só da lente.


   - O que são câmeras de entrada?

São as que permitem variados recursos manuais, mas possuem modos automáticos também. E claro, permitem a troca de lente. Nesses modelos se encaixa melhor a definição Semi-Profissional e não nas Superzoom.



Só que, para quem não tem experiência nenhuma com fotografia, uma câmera desse porte, mais atrapalha do que ajuda. Porque são tantos botões e recursos, que será preciso um cursinho. E é ai entramos na questão do investimento. Comprar uma câmera de entrada =  investimento em equipamento e (provavelmente) em qualificação como cursos e/ou workshops.


- Mas, tem vídeos no youtube... Verdade, tem muitos vídeos e blogs que auxiliam a utilizar essas câmeras, e sei que com persistência (se você tiver) e um tino pra coisa você consegue aprender sozinho. Mas, é difícil e a gente fica tentado a desistir. Pois, gasta-se muito mais tempo tentando aprender sozinho, do que fazendo um workshop. Bom, é uma questão de escolha, gasto dinheiro ou gasto tempo.  



No próximo post: Onde fotografar, como fazer fotos profissionais e editor de imagens...



Livro: Tony e Susan



Austin Wright - Intrínseca, 2011.


“Há vinte e cinco anos, Susan Morrow deixou Edward Sheffield, seu primeiro marido. Certo dia, em sua nova casa, no subúrbio, onde mora com o segundo marido e os três filhos, ela recebe, pelo correio, um embrulho que contém o manuscrito do primeiro romance de Edward. Ele lhe pede que leia seu livro: Susan sempre foi sua melhor crítica, justifica.
Ao iniciar a leitura, Susan é arrastada para dentro da vida do personagem Tony Hastings, umprofessor de matemática que leva a família de carro para a casa de veraneio no Maine. Quando a vida comum e civilizada dos Hastings é desviada de seu curso de forma violenta e desastrosa, Susan se vê às voltas com seu passado, obrigada a encarar a própria escuridão e a dar um nome para o medo que corrói seu futuro e que vai mudar sua vida.” 



A forma como a narrativa se desenvolve é bem interessante. São duas histórias contadas simultaneamente. De um lado Susan e sua pacata vida e de outro Tony e a viagem que mudará sua vida.

Acontece que na história de Susan não há nada de grandioso, ficando a cargo de Tony trazer a tensão, emoção, e tudo mais que lemos nas críticas.

É fato: o livro é muito inteligente.  O autor utiliza alguns artifícios para “engordar” o livro, mas ainda assim a leitura é rápida.  Mas, tenho de confessar que não gostei do desenrolar do meio para o final. 

A sinopse descreve um clima de mistério, e as boas críticas nos faz acreditar em algo, que para mim não se cumpriu. Tenho fé, esperança e mania de acreditar no final que "é o certo". Mas, para quem é desapegado, acho que vale a leitura. Perseguições, assassinatos, suspense, muito mistério e um “climinha” de romance compõe a receita de Tony e Susan. 


Quando decidi criar o Felicidade:





A ideia inicial era treinar a escrita e desenvolvimento de texto. Morria de medo da hora "T"; hora de escrever o TCC. Comecei este blog com esta finalidade. O tempo passou, peguei gosto pela coisa. Escrevia vários post por semana.

O tempo passou um pouco mais, o horário ficou mais corrido, e o número de posts foram diminuindo. E então, o momento mais temido chegou, era hora do TCC e ficou impossível pensar em outra coisa. 

O "monstro" foi vencido. A cabeça esfriou e ai ficou evidente a enorme falta que faz compartilhar aqui. Como terapia a blogosfera é bem atraente. 

Estou bem diferente, daquela de 2009. Mais paixões chegaram e ficaram pela minha vida: além de viagens, internet, livros, fotografia; chegaram o artesanato, decoração, cosméticos, esmaltes e um universo inteiro de coisas.

Agora quero falar sobre isso, quero falar sobre tudo. Para mim, para família e a quem interessar possa. 

Sem maiores pretensões, o blog é sobre esse universo enorme que são meus interesses e paixões. Compartilhar pelo prazer de compartilhar.  

Bem vindo ao meu universo. Bem-vindo ao velho e ao novo Felicidade com Simplicidade.